A IDENTIDADE E FILOSOFIA AFRICANA

Updated: Jun 20, 2019



Os países africanos de língua oficial portuguesa, independente a mais de 40 anos, precisam de espaços para refletir sobre si mesmo e trocar experiencias sobre os caminhos que devemos seguir juntos na busca da nossa identidade. Enquanto nas américas os negros eram escravizados, nós eramos colonizados em Africa, perdendo a identidade dentro do nosso próprio território. A violência da colonização apagou muitos traços da nossa história, ancestralidade e essência. Se perguntar hoje, alguma coisa sobre a história de Africa a um tipo dos palop, é comum ouvir a seguinte resposta: ´desde o tempo colonial que´… Não consegue visualizar o passado histórico do seu continente. Fala do tempo colonial como se este fosse o ponto de partida de toda a sua existência. É como se não houvesse nada antes da colonização. O mais grave ainda, é como se o colonialismo fosse o criador das nações africanas. Lógico. O colonialismo se esforçou por apagar tudo: a história, a memória, a humanidade, a dignidade, a vida e a transcendência. Por isso é de louvar, a realização de conferências desta natureza que nos ajudam a despertar e a lutar de mãos dadas na reconstrução da nossa identidade.


filosofia africana é geralmente negligenciada no estudo de Filosofia, sem que se saibam claramente as razões para isso. Alguns argumentam que o fato de ela estar estreitamente vinculada às suas tradições orais tornaria difícil compartilhar a sua extensa história com uma audiência mais ampla. Outros argumentam que a sua natureza afrocêntrica a faria menos atraente para o resto do mundo.


O filósofo nigeriano K.C. Anyanwu define a filosofia africana como “aquela que se interessa na maneira que o povo africano, do passado e do presente, entende o seu destino e o mundo no qual vive”. Apesar de em grande parte permanecer um mistério para os outros países, a filosofia africana é uma disciplina sólida, enriquecida por séculos de pesquisa, que datam desde a filosofia do Egito antigo, até o pensamento pós-colonial moderno. Ao longo de sua história, a filosofia africana contribuiu significativamente à filosofia grega, notadamente através do filósofo egípcio Plotino figura fundamental na continuação da tradição da Academia filosófica de Platão porém, temos e devemos respeitar as nossas identidades e as filosofias africanas simplesmente porque somos africanos e ser africano, é ser africano.


Fonte: Henrique Sungo e Paulina Chiziane

© 2018 Proudly created by the APSC Team in UK